[ editar artigo]

A Parábola do Doador de Sonhos

A Parábola do Doador de Sonhos

O Doador de Sonhos é um livro de Bruce Wilkinson, publicado pela Mundo Cristão (2004). Utilizando nomes que simbolizam explicitamente o objetivo, a parábola conta história de Comum, um tipo de Zé Ninguém, na Terra do Familiar. Um dia, Comum acorda para um sonho que ele entende ter sido dado pelo Doador de Sonhos e, diferente dos outros Zés Ninguém, Comum passa a mudar seus hábitos e tomar decisões para realizar o Sonho.

Pouca gente o apoia, exceto seu Pai, que também recebera a visita do Doador de Sonhos na juventude, mas não teve coragem de segui-lo.

Comum decide, mesmo contrariando a muitos, deixar a Zona de Conforto (o perímetro da Terra do Familiar) em direção à Zona da Fronteira, onde poucos Zés Ninguém se aventuram ir e, os poucos que foram, não voltaram.

Mas Comum vence essa etapa, não sem dificuldades. Para sua surpresa, após a Zona da Fronteira está a Terra Improdutiva. Nada de realizações e facilidades, somente um deserto; nada de Terra da Promessa.

Isso provoca dúvidas e angústias, que aumentam quando ele encontra outros sonhadores frustrados, que não voltaram para a Terra do Familiar por estarem perdidos ou por vergonha do fracasso.

Os sentimentos e a situação em si só se resolvem quando Comum chega no Santuário, embora ele não tenha noção exata de como chegou lá. É no Santuário que ele se encontra com o Doador de Sonhos e percebe que seu sonho faz parte de um sonho maior, mais abrangente. Comum fica tão alegre que tem dificuldades em atender a um pedido do Doador de Sonhos: dar o sonho de volta. Devolver o sonho é um passo muito difícil e doloroso para Comum, mas ele o faz, e percebe que seu sonho ficou ainda maior.

Ao sair do Santuário, Comum encontra a Terra de Gigantes. Sim, mais um desafio, mas que foi mais fácil de ser superado depois da experiência do Santuário, depois do encontro com o Doador de Sonhos.

Depois de vencer os gigantes, Comum encontra com uma pessoa da Cidade dos Quaisquer-Um e ao ajudá-lo Comum percebe que seu sonho não é um lugar, não é um ponto de chegada exatamente. Comum, que agora é um Guerreiro, descobriu que a Terra da Promessa não está pronta, mas precisa ser construída; isso faz parte do Sonho, isso é viver o Sonho. Comum reconheceu que havia nascido para aquilo ali. Ali era a sua Terra da Promessa.

1. Qual sonho eu recebi do Grande Doador de Sonhos

2. Em que fase do sonho eu estou: Zona de Conforto, Zona da Fronteira, Terra Improdutiva, Santuário, Terra de Gigantes, ou sendo um Guerreiro e ajudando Qualquer-Um?

3. O que eu preciso fazer para estar onde deveria estar? Com quem posso contar, para ajudar-me nos passos necessários?

A Parábola termina com Comum escrevendo essa carta a seu pai.

Estou lhe escrevendo depois de uma longa jornada... mas eu consegui!

Estou vivendo na Terra da Promessa e vendo meu Grande Sonho acontecer ao meu redor. E pensar que tudo isso começou com pedaços de madeira e barro quando eu era um menino.

Pai, descobri que todo Zé-Ninguém tem um sonho, e que nunca é tarde para persegui-lo! Sei que você pensa que seu sonho morreu, mas um Grande Sonho nunca morre. O seu sonho está aí em algum lugar, esperando por você. E se você não persegui-lo algo muito importante deixará de acontecer.

É claro que Mãe também tem um Grande Sonho. Mal posso esperar para vê-los, os dois!

Com amor, seu filho

Comum

Vale a pena a leitura e as reflexões, que são baseadas nos livros de Êxodo e Números, na saída do Povo de Deus do Egito, em direção à Terra Prometida.

Inspire-se

Ler conteúdo completo
Indicados para você