[ editar artigo]

O problema do fast mode

O problema do fast mode

Você já deve ter ouvido alguém dizer que “entrou no automático”. Checar emails, "zap’s", plataformas de colaboração, preencher planilhas e relatórios, break, café, banheiro, volta para a tela e repete o ciclo.

Às vezes um email ou mensagem que requer um texto mais longo e elaborado (pensado) fica para depois, por que? Justamente porque você precisa pensar para responder. Este é um dos, dentre tantos outros, indicativos de que no modo “fast” você não raciocina. Quando seu cérebro se acostuma neste modo você não consegue se concentrar em vídeos e textos longos, você simplesmente muda para uma coisa nova a cada dez segundos. Um livro então? Inimaginável.

É impossível pensar em soluções criativas no modo automático. Para ser autor e construir raciocínios elaborados você precisa entrar em “slow mode”. Parece simples, mas a maior parte das pessoas não entra em slow mode, por que? Porque não tem tempo para isso kkkk. E o ciclo do “fast mode” se repete infinitamente.

O excesso de fast mode causa exaustão, joga contra a sua produtividade intelectual e contra o seu futuro. Slow mode não significa preguiça ou vagabundagem se dele brotarem produção intelectual genuína. Em um verdadeiro ócio criativo como apontava Prof. Domenico há anos atrás.

Ler conteúdo completo
Indicados para você