[ editar artigo]

MINHA PROFISSÃO, MEU MINISTÉRIO

MINHA PROFISSÃO, MEU MINISTÉRIO

1- O CHAMADO DO CRISTÃO PARA O SACERDÓCIO UNIVERSAL, NÃO SEPARA VIDA E NEGÓCIOS.

Cada cristão deve viver o sacerdócio universal que recebeu ao ser chamado para viver por Cristo. Pedro exorta os Judeus a viverem assim, e este chamamento se estendeu à todos, até a nossa geração – 1 Pe 2: 5 - 17.

5. Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo.

9. Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;


Para exercer o sacerdócio, o poder que recebemos ao sermos chamados, é fornecido pelo Espirito Santo, não depende das suas forças, das circunstâncias econômicas ou mesmo do governo estabelecido, e esta é a melhor notícia das nossas vidas – At 1:8

Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.


Espero que você compreenda isso com sua mente e coração, já que esta separação não existe no coração de Deus:

  • Existe um sacerdócio, que é universal, e serve para todos os cristãos, pastores ou não, que Deus espera que todos nós respondamos: eis me aqui ao seu chamado.

  • Este sacerdócio deve ser exercido por meio de uma vocação e um chamado, que é de tempo integral (a vida do cristão não se divide entre secular e sagrado), eventualmente exclusivo na igreja ou na sociedade (me perdoem a separação para dar clareza o que quero dizer no texto), que pode ser em outras profissões, para as quais, Deus chama e dá dons específicos e espera que aqueles que foram vocacionados respondam: eis me aqui e cumpram o seu chamado, por meio da vocação recebida.

Para a grande maioria das pessoas, Deus não tem um chamado para deixar tudo e ser pastor de uma igreja local, ao contrário, Deus nos chama para que nossas profissões sejam o nosso ministério.

2- O CHAMADO DE UM PROFISSIONAL PARA O SACERDÓCIO Lc 5:1-11.

Jesus estava chamando pessoas para servirem exclusivamente, como sempre faz. Não temos relatos na bíblia para saber se, depois da ressurreição de Jesus Cristo, da dispersão dos discípulos e da vinda do Espírito Santo, estes empresários pescadores seguiram com suas atividades no mundo da pesca, e apesar do no texto de Jo 21, Pedro dizer que ia pescar e muita pessoas o recriminarem como quem fraquejou no seu chamado para o ministério da palavra, como apóstolo, pregador e pai da igreja, aqui vejo, mais um pastor ferido pelos ossos do seu chamado e da perda da visão de líder, do que um apóstata, como alguns poderia pensar prematuramente.

Por outro lado, os outros pescadores que estava por ali no dia da convocação de Jesus, não foram retirados de suas profissões, ao contrário, tiveram um encontro com o Deus vivo e a pesca nunca mais foi a mesma. Os empresários ali poderiam estar pensando: se este Jesus fosse nosso sócio, nosso negócio iria prosperar muito, já que ele manda lançar as redes e os peixes aparecem!, mas o que Jesus estava dizendo para eles era, confiem em minhas orientações e seus negócios serão bem sucedidos e todos que estão ao seu redor vão querer saber o que acontece com você, que o faz diferente neste ambiente tão hostil que é a vida empresarial?

O diabo percebendo esta ação de Deus na vida dos cristãos, empresários e profissionais, inventou mentiras utilizando as histórias da mitologia do Midas, desenvolveu na humanidade o amor ao dinheiro ( dinheiro que é um ótimo servo e um péssimo senhor), implantou na sociedade o conceito de secular e sagrado, tudo para que perdêssemos o foco de que não há separação e o chamado é para todos os cristão, segundo a sua vocação.

Você aceita o chamado para o sacerdócio universal e para o ministério nos seus negócios?

ELO!
Dongley Martins
Dongley Martins Seguir

Conselheiro de empresas, Investidor em startups na fase pré-seed e seed, Empreendedor por 10 anos no setor de logística, 15 anos atuando com recuperação de empresas e 5 anos no mercado financeiro de investimentos.

Ler conteúdo completo
Indicados para você